14 de abril de 2008

O Cidadão e o Digital

Ontem, eis-me frente ao computador para, a dois dias do fim do prazo, entregar a declaração do IRS. Estava confiante. Acreditava no sistema. Tinha sido a primeira a fazer loas à eficiência e eficácia da entrega electrónica - mais simples, mais barata, mais informativa (sabia logo quanto ia ser a devolução), sem a chatice de horas na fila da repartição.
Mas eis que o sistema me diz que a minha palavra-passe está errada. Penso que há-de ser um problema meu. Volto a ligar à minha mãe e a pedir-lhe que confirme a palavra-passe. Ela confirma. O sistema não aceita a palavra passe, embora me peça que crie uma nova - que eu crio, para depois ser informada que a primeira (?) e mais antiga (?) estava errada. A verdade é que chegada a este ponto, já não sei qual era a palavra-passe que as Finanças me tinham atribuído, se a mudei há umas semanas quando fiz o IRS dos meus pais, se a mudei agora. Tento mil combinações possíveis. Não mil, as combinações que geralmente uso para fazer palavras passe, daquelas que sei que me vou lembrar. Nenhuma funciona. Clico em RECUPERAR A PALAVRA PASSE. O sistema apresenta-me uma pergunta, a que tenho de responder: "Qual é a minha série de televisão favorita?". Digito, pouco convicta Seinfeld. Mas podia digitar Six Feet Under ou Dr. House, ou Vila Faia, ou Friends, que ia dar tudo ao mesmo. PORQUE É QUE AS FINANÇAS NÃO ME MANDAM UM MAIL COM A PALAVRA-PASSE NOVA, SE É QUE A CRIEI? Ou com a antiga? Ou com qualquer coisa? Porque é que tenho de esperar uma carta com uma nova palavra passe?
A saga continua hoje. Depois de esperar 10 minutos por ser atendida na linha de apoio ao contribuinte, desisto. 7909 contribuintes estão a tentar entregar a sua declaração. Eu, como má contribuinte, fico à espera da carta, martirizando-me com o meu constante e gritante desleixo.

2 comentários:

Manuela Pereira disse...

Minha querida

Podes ser uma má contribuinte
mas és, sem dúvida uma boa portuguesa. Tu e Eu!

Filomena disse...

Como boa portuguesa, rapidamente contactei uma aluna-funcionária das finanças. Aparemente será possível resolver o problema amanhã. É bom confiar no sistema.